Seguidores

sexta-feira, janeiro 31, 2014

Música de agora: Quando Fevereiro Chegar - Geraldo Azevedo

0

Quando Fevereiro Chegar - Geraldo Azevedo

Quando fevereiro chegar
Saudade já não mata a gente
A chama continua no ar
O fogo vai deixar semente
A gente ri a gente chora
Ai ai ai a gente chora
Fazendo a noite parecer um dia
Depois faz acordar cantando
Pra fazer e acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer, faz desacreditar de tudo
E depois depois amor ô ô ôô

Ninguém ninguém verá o que eu sonhei
Só você meu amor
Ninguém verá o sonho que eu sonhei
Um sorriso quando acordar
Pintado pelo sol nascente
Na luz de cada olhar mais diferente
Tua chama me ilumina
Me faz virar um astro incandescente
Teu amor faz cometer loucuras
Faz mais, depois faz acordar chorando
Pra fazer e acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer, faz desacreditar de tudo
E depois depois do amor
Amor ô ô

Ninguém, Niguém, Niguem Verá o que eu sonhei
Só você meu amor
Ninguem verá o sonho que eu sonhei
Um sorriso quando acordar
Pintado pelo sol nascente
Eu vou te procurar
A luz de cada olhar mais diferente
Tua chama me Ilumina
Me faz virar um astro incandescente
Teu amor faz cometer loucura
Faz mais, depois faz acordar chorando
Pra fazer e acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer, faz desacreditar de tudo
E depois depois do amor
Amor Amor

Mais uma semana de trampo finalizada

0

Obrigado, Deus!! 

Hoje, vou beber!

0

Mesmo que estivesse cansado, hoje não deixaria de beber. Mesmo que não fôssemos dois bicudos, hoje eu ia beber. Mesmo que fosse burro, bonito, alienado e andasse de carrão pra impressionar molecas patetas, hoje não seria assim, eu iria beber.

Mesmo que rolasse peça bacana no Teatro ou filme legal no cinema, hoje não assistiria, pois sexta-feira é noite de beber. Mesmo que fosse trabalhar amanhã, imagine só, hoje eu iria beber assim mesmo. Mesmo que tivesse que manter algum tipo de pose de certinho, hoje eu estragaria, porque vou beber! 

Por quê? 

Porque pago minhas contas, porque trabalhei a semana toda e quero ir ao bar confraternizar com os amigos, porque quem manda em mim sou eu e porque “Hoje eu vou tomar um porre, não me socorre que eu tô feliz. Nessa eu vou de bar em bar, beber a vida que eu sempre quis.

É isso. Bom fim de semana pra todos nós!

Elton Tavares

kitesurf em Macapá - Foto do amigo Max Renê (@max_rene )

0

O kitesurf, esporte olímpico, já faz parte da paisagem da orla de Macapá, às margens do rio Amazonas.

Música de agora: O Quereres - Chico Buarque

0

O Quereres - Chico Buarque

Onde queres revólver, sou coqueiro
E onde queres dinheiro, sou paixão
Onde queres descanso, sou desejo
E onde sou só desejo, queres não
E onde não queres nada, nada falta
E onde voas bem alto, eu sou o chão
E onde pisas o chão, minha alma salta
E ganha liberdade na amplidão

Onde queres família, sou maluco
E onde queres romântico, burguês
Onde queres Leblon, sou Pernambuco
E onde queres eunuco, garanhão
Onde queres o sim e o não, talvez
E onde vês, eu não vislumbro razão
Onde o queres o lobo, eu sou o irmão
E onde queres cowboy, eu sou chinês

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor

Onde queres o ato, eu sou o espírito
E onde queres ternura, eu sou tesão
Onde queres o livre, decassílabo
E onde buscas o anjo, sou mulher
Onde queres prazer, sou o que dói
E onde queres tortura, mansidão
Onde queres um lar, revolução
E onde queres bandido, sou herói

Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e é de viés
E vê só que cilada o amor me armou
Eu te quero (e não queres) como sou
Não te quero (e não queres) como és

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor

Onde queres comício, flipper-vídeo
E onde queres romance, rock?n roll
Onde queres a lua, eu sou o sol
E onde a pura natura, o inseticídio
Onde queres mistério, eu sou a luz
E onde queres um canto, o mundo inteiro
Onde queres quaresma, fevereiro
E onde queres coqueiro, eu sou obus

O quereres e o estares sempre a fim
Do que em mim é em mim tão desigual
Faz-me querer-te bem, querer-te mal
Bem a ti, mal ao quereres assim
Infinitivamente pessoal
E eu querendo querer-te sem ter fim
E, querendo-te, aprender o total
Do querer que há, e do que não há em mim

TCE/AP visitou todos os municípios do Estado para orientar gestores

0

O Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP) encerrou hoje (31), as visitas técnicas de orientações aos gestores dos 16 municípios do Estado.   

As visitas tiveram como objetivo orientar os prefeitos, a mesa diretora das câmaras municipais e secretários sobre os prazos para a remessa dos balancetes mensais, relatórios da gestão fiscal, relatórios resumido da execução orçamentária e prestação de contas. Os técnicos do TCE também prestaram esclarecimentos sobre a nova contabilidade aplicada no serviço público, cuja obrigatoriedade de implantação é 2014.

De acordo com a Presidente do TCE/AP, Maria Elizabeth Cavalcante de Azevedo Picanço, as visitas visam aproximar os gestores da Corte de Contas. “ O papel do Tribunal é de fiscalizar e orientar os gestores. Conversamos com cada um, repassando informações, esclarecendo duvidas e nos deixando a disposição para auxilia-los na boa aplicação dos recursos públicos”, disse a presidente, informando que cursos de capacitação serão ofertados aos gestores durante o ano de 2014.

O Tribunal identificou que a maioria dos municípios tem cumprido os prazos para entrega de documentação junto ao TCE, mas alguns ainda possuem pendencias, e já foram orientados das sanções que podem sofrer. “Alguns municípios já estão em fase de implantação do controle interno, instrumento de fundamental importância para controlar os recursos em tempo real. O município de Mazagão, por exemplo, já implantou”, informou o secretário geral do TCE, Damilton Salomão.  

Na próxima semana duas equipes do TCE/AP, vão se deslocar para o interior do Estado para digitalizar as documentações, que serão utilizadas no novo modelo de fiscalização eletrônica da Corte de Contas. “ Iniciamos nossas auditorias,  pelos municípios de  Laranjal do Jari e Vitória do Jari, os técnicos vão auditar os anos de 2011,2012 e 2013, deixando atualizado pela primeira vez  nossas fiscalizações”, informou a diretora de controle externo do TCE/AP, Xirlene Costa.

Um levantamento para saber a necessidade de capacitação dos servidores dos municípios foi feito pela Escola Contas, que vai montar um cronograma de capacitação. O TCE/AP, também, disponibilizou aos municípios suporte técnico para implantação do Portal da Transparência das prefeituras e câmaras municipais

Assessoria de Comunicação do TCE/AP
Contatos: (96) 2101 4759/ 8101 2131

Macapá 256 anos: Confraria confirma programação artística do aniversário da cidade

0
A Confraria Tucuju, que realiza o aniversário de Macapá, fechou a programação artística do dia 4 de fevereiro, quando a cidade completa 256 anos. Artistas que cantam e tocam o que é referência musical em Macapá foram selecionados para as apresentações no palco do Largo dos Inocentes. A festa de aniversário da cidade inicia às 8h, e às 13h começam os shows de artistas locais, que encerram 20h, com a convidada especial, a cantora Lia Sophia. A Prefeitura de Macapá e o Governo do Estado são parceiros da Confraria.  

“Temos o compromisso de valorizar nosso passado e quem está fazendo história agora em Macapá. Os músicos irão apresentar os ritmos que estão enraizados em nossa cultura, e que falam e expressam nossa gente e costumes”, explica Telma Duarte, presidente da Confraria. “São muitos os artistas que estão produzindo em Macapá, sabemos porque durante o Concertos de Verão, muitos talentos são prestigiados. Gostaríamos de chamar todos, mas infelizmente não temos condições nem tempo”, esclarece.

Manoel Sobral e Claudete Moreira iniciam por volta de 13:00 com samba; o marabaixo e batuque serão representados pelos grupos Marabaixo do Laguinho, liderado por Danniela Ramos, e Raízes do Bolão, do quilombo do Curiaú. Às 14:30 entra a banda Negro de Nós, e logo após, o pop toma conta da festa com Naldo Maranhão e Karol Divas. A batida do rock e hip-hop serão feitos por Poka e Hanna Paulino, e o regional por Brenda Melo, Juliele e Nivito Guedes. O brega será tocado por Amado Amâncio e Dany Lee, que antecipam o show principal.

A cantora Lia Sophia entra no palco às 19h, acompanhada da banda oficial, com o show que está encantando o Brasil. O repertório tem como base as músicas do novo CD, “Lia Sophia”, e sucessos anteriores, como a pop “Amor de Promoção”, e muito zouk,  marabaixo, batuque, e os bregas românticos  que levaram o ritmo para o mundo, do disco “Amor, Amor”. A  badalada “Ai, Menina” também entra no roteiro. Artistas amapaenses serão convidados para uma participação especial no show que encerra a programação de aniversário de Macapá.

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação
Confraria Tucuju

Música de agora: Nada Será Como Antes - Milton Nascimento

0

Nada Será Como Antes - Milton Nascimento

Eu já estou com o pé nessa estrada
Qualquer dia a gente se vê
Sei que nada será como antes, amanhã
Que notícias me dão dos amigos?
Que notícias me dão de você?
Alvoroço em meu coração
Amanhã ou depois de amanhã
Resistindo na boca da noite um gosto de sol
Num domingo qualquer, qualquer hora
Ventania em qualquer direção
Sei que nada será como antes amanhã
Que notícias me dão dos amigos?
Que notícias me dão de você?
Sei que nada será como está
Amanhã ou depois de amanhã
Resistindo na boca da noite um gosto de sol

'Samba na Parada' leva música ao vivo a pontos de ônibus de Macapá

0
Por Gabriel Dias, do G1 Amapá

Em dez pontos de ônibus de Macapá passageiros puderam aguardar os coletivos ao som de música ao vivo. O projeto 'Samba na Parada', que integra a programação de aniversário de 256 anos da cidade, iniciou nesta quinta-feira (30). Artistas e grupos musicais percorreram os locais levando apresentações de samba que duraram em média 1 hora.

No ponto de ônibus na praça Barão do Rio Branco, também no Centro de Macapá, a professora Marta Lacerda, de 28 anos, disse que só quem tem a ganhar com a iniciativa é a população, que "foi presenteada com um ótimo espetáculo proporcionado pelos artistas durante as apresentações".

"A ideia de abrir espaço para os artistas tocarem nas paradas de ônibus foi excelente. Isso presenteou de alguma forma a população que é carente desse tipo de programação cultural", elogiou a professora.

De acordo com a presidente da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult) Márcia Corrêa, a ação, promovida pela prefeitura de Macapá, será frequente na capital.

"Nós queremos agregar toda a população e os artistas nessas ações em comemoração ao aniversário de Macapá, por isso vamos levar esse tipo de programação para todos os cantos da cidade", reforçou Márcia.

Poema de agora: Primaveras chuvosas ( @idanielsa )

0

Primaveras chuvosas

E neste amanhã
que sempre chega
estranhamente diferente,
o completar de mais uma primavera
me dá a certeza
de que os invernos
são cada vez mais
desafiantes
e intensos.

Ivan Daniel Amanajás

Hoje é aniversário de três queridos amigos

0
Rebecca Braga

Roda o calendário hoje a cantora, compositora, instrumentista, tradutora, mãe da Sofia e minha amada comadre, Rebecca Braga. A “Bel”, como a chamo carinhosamente. Uma mulher inteligente e cheia de atitude. 

Além da linda voz, possui presença de palco e carisma. Quem já viu algum show seu sabe do que falo. Bel está no meio musical amapaense há quase duas décadas. Ela comandou a Drop’s Heroína nos anos 90, a primeira formada só por mulheres no Estado, que embalou muitas noites de rock e festas memoráveis. É, a moça fez história.

Rebecca é talentosona, inteligente, dramática, amiga, sarcástica, sensível, depressiva, efusiva, nostálgica, questionadora, perspicaz, militante da cultura, defensora e porta voz dos malucos. Em certos momentos, é invejavelmente politicamente incorreta, pois é capaz de atos transloucados e das mais nobres atitudes, entre outras tantas coisas legais e uma minoriazinha chata (nenhum de nós é perfeito e os velhos amigos sabem disso. Eu que o diga).

Enfim, Rebecca é minha AMIGA. Tenho orgulho de ser seu amigo e seu compadre. Te amo! Desejo ainda mais sucesso na sua vida. Meus parabéns e feliz aniversário!

Bernadeth Farias

Também “de berço” hoje a mãe dedicada do Joab, esposa apaixonada do Job, repórter, produtora, apresentadora, assessora de comunicação e jornalista competentíssima, além de broda deste blogueiro, Bernadeth Farias, a querida “Berna”. 

Apaixonada pelo jornalismo e senhora do seu ofício, a fama do talento de Berna a precede. Por isso conhecia sua popularidade antes mesmo de ser apresentado à moça. Fizemos amizade há mais ou menos dois anos, mas parece que tem muito mais tempo. 

Bernadeth, você é uma pessoa que admiro nessa nossa área. Desejo que tu sigas do jeito que estás: feliz dentro e fora do trampo. Meus parabéns e feliz aniversário!

Ivan Daniel Amanajás

Também sopra velas o poeta, pai e marido dedicado, fervoroso torcedor do Paysandu, competente diretor do Hemoap, colaborador deste blog e skatistas, Ivan Daniel Amanajás. Um cara gente fina, inteligente e talentoso. 

Ivan e eu fizemos amizade em 2011, na época que este jornalista assessorava o Governo do Amapá. Logo percebi que o figura é do bem. Depois vieram as outras afinidades, como a escritas, música e o Papão. 

Sem rasgar muita seda, digo: o cara é paid’água! Portanto, desejo saúde, sucesso e paz, pra você Daniel. Feliz aniversário!

*Ivan, a gente precisa fazer uma foto juntos, rs. 

Elton Tavares

quinta-feira, janeiro 30, 2014

Música de agora: If (Se) - Pink Floyd

0

If (Se) - Pink Floyd

Se eu fosse um cisne, estaria morto
Se eu fosse um trem, estaria atrasado
E se eu fosse um bom homem
Conversaria contigo mais frequentemente do que faço
Se eu fosse dormir, poderia sonhar
Se eu tivesse medo, poderia me esconder
Se eu enlouquecer, por favor não ponha
Seus arames no meu cérebro
Se eu fosse a lua, eu seria legal
Se eu fosse uma regra, estaria dobrado
Se eu fosse um bom homem, eu entenderia
As distâncias entre amigos
Se eu estivesse só, eu choraria
E se eu estive contigo, eu estaria em casa e seco
Se eu enlouquecer
Você ainda vai me deixar participar do jogo?
Se eu fosse um cisne, estaria morto
Se eu fosse um trem, estaria atrasado novamente
Se eu fosse um bom homem
Conversaria contigo mais frequentemente do que faço

O ogro e a bruxa #)

0

A vida de um ogro ao lado de uma bruxa é cheira de magia, ciúmes e teimosia, como era de se esperar. Ah, cheia de grandes momentos, com muita escrita, fotografia e música, claro.Tem gente que “não entende”, geralmente pessoas solitárias. Paciência! 

Tá certo que, às vezes, o ogro e a bruxa ficam decepcionados ou chateados, mas tudo sempre acaba bem. Conflitos entre casais são mais que normais. E o empenho de serem felizes é o objetivo e assunto majoritário.  Aliás, deu até agora!

Apesar do ogro e bruxinha, às vezes, não se bicarem, são otimistas incorrigíveis. Aprenderam a chegar a um meio termo sobre o tal yin/yang. Ou seguem na tentativa.

Relações amorosas não são sempre flores, senão qual graça teria? Apesar da visão de mundo contraditória, eles seguem exorcizando demônios, espantando fantasmas e suprindo necessidades mútuas. Juntos e felizes. 

Sem papo furado, é mais ou menos assim! 

Elton Tavares

Hoje é o Dia da Saudade

0

No dia 30 de janeiro é “comemorado” o Dia da Saudade. Não encontrei o porquê de hoje ser destinado à falta de alguém ou um lugar. Só sei que todo dia é dia de sentir saudade. O conceito diz: "Saudade: Substantivo feminino - Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las; nostalgia".  

De origem latina, saudade é uma transformação da palavra solidão, que na língua escreve-se “solitatem”. Com o passar dos anos, assim como outras palavras se transformam de acordo com as variações da pronúncia, solitatem passou a ser solidade, depois soldade e, finalmente, saudade. Palavra que só existe na língua portuguesa.

Bom, eu sou um cara saudoso de tanta coisa. Sinto saudades absurdas do meu pai. Grande saudade do meu avô paterno, de alguns parentes e amigos que partiram para outra vida (ou plano, como quiserem) como meu tio Itacimar (Ita). 

Tenho saudades diárias do meu irmão, que reside em Belém (PA) e amigos que moram longe. Também sinto falta de todos aqueles que marcaram minha história positivamente e hoje em dia não fazem mais parte da minha vida. 

O escritor Charles Baudelaire disse: "Aos olhos da saudade, como o mundo é pequeno".  Quem dera ser tão simples. Já o poeta Paulo Leminski frisou "Haja hoje para tanto ontem". Só que o Raul Seixas, o mais maluco dos compositores, foi mais enfático ainda ao dizer: "A saudade é um parafuso que, quando a rosca cai só entra se for torcendo, porque batendo não vai,mas quando enferruja dentro, nem distorcendo não sai". Perfeito! 

Sinto saudade da minha infância, da falta de responsabilidade e dos dengos da minha avó Peró. Saudade dos tempos do Colégio Amapaense, das memoráveis festas de rock, amanhecidas, dos bons tempos com ex amigos, da velha equipe de comunicação e até das boas brigas. É, a gente botava pra quebrar!

Deus, graças a ele, sobrevivi aos anos 90. Era tudo tão surreal, tão perfeito, tão legal, doce ilusão. Saudades daqueles anos vividos intensamente! Sinto saudades até de ter saudades de alguns que foram tão importantes e agora não passam de mais um rosto na multidão.

Também sinto saudade da época era inocente, que não era tão duro, tão egoísta, tão cético e cínico. A saudade é alimentada pelas ternas lembranças guardadas na memória e no coração. E é tanta coisa que nem dá pra listar aqui. Isso acontece todos os dias e não somente hoje. 

Li em algum lugar que, se sentimos saudades, é porque valeu a pena. Vida que segue. E graças a Deus, segue feliz, mesmo com minhas saudades. É isso! 

Elton Tavares

Tempo de chuva

0

Música de agora: Strawberry Fields Forever - The Beatles

0

Strawberry Fields Forever - The Beatles

Me deixe te levar
Porque eu estou indo para Strawberry Fields
Nada é real
E não há nada com o que se preocupar
Strawberry Fields para sempre

Viver é fácil com os olhos fechados
Sem entender tudo o que você vê
Está ficando difícil de ser alguém
Mas tudo funciona bem
Isso não me importa muito

Me deixe te levar comigo
Porque eu estou indo para Strawberry Fields
Nada é real
E não há nada pra se preocupar
Strawberry Fields para sempre

Eu acho que não tem ninguém no meu nível
Quer dizer, deve estar alto ou baixo
Ou seja, você sabe que não pode entoar
Mas está tudo bem
Assim, eu acho que não está tão ruim

Strawberry Fields para sempre

Me deixe te levar comigo
Porque eu estou indo para Strawberry Fields
Nada é real
E não há nada para se preocupar
Strawberry Fields para sempre

Viver é fácil com os olhos fechados
Sem entender tudo o que você vê
Está ficando difícil de ser alguém
Mas tudo funciona bem
Isso não me importa muito

Me deixe te levar
Porque eu estou indo para Strawberry Fields
Nada é real
E não há nada pra se preocupar
Strawberry Fields para sempre

Sempre, às vezes não, penso que sou eu
Mas você sabe que eu sei quando é um sonho
Eu acho que sei o que significa um "sim"
Mas está tudo errado
Por isso eu discordo

Me deixe te levar
Porque eu estou indo para Strawberry Fields
Nada é real
E não há nada para se preocupar
Strawberry Fields para sempre
Strawberry Fields para sempre
Strawberry Fields para sempre

Gif legal do Beatles

0

Há 45 anos, os Beatles se apresentaram pela última vez, no terraço de um prédio em Londres

1

No dia 30 de janeiro de 1969, uma tarde fria em Londres, no alto do edifício sede da Apple Records, os Beatles realizaram sua última apresentação para o “público”. Na realidade eles vinham de um trágico período de gravações e ensaios num estúdio londrino, onde gravavam o filme Let It Be. As sessões foram terríveis, pois além da figura de Yoko Ono (grudada em John Lennon 24 horas), a banda estava brigando muito entre si. Desde o Álbum Branco, os quatro já não se entendiam muito no estúdio. 

Quando decidiram que Let it Be deveria ser gravado no novo, porém precário Apple Studios, os Beatles também pensaram que poderiam agir normalmente. As sessões no prédio da Apple ocorreram com mais calma, tanto que a ideia de tocar no telhado do prédio veio do próprio Lennon. Antes, Paul McCartney tinha planejado realizar um concerto no final das gravações. Locais no mundo inteiro foram vistos para o show, porém a maioria deles não havia como, ou estavam com agendas apertadas. Então amargamente, os Beatles decidiram tocar no telhado do prédio. Até Harrison, avesso a shows, gostou da ideia. 

Naquela tarde fria, os primeiros acordes de Get Back foram fundamentais para que os moradores dos prédios vizinhos viessem até a sacada para dar uma olhada naqueles cabeludos tocando rock. 

Os Beatles tocaram durante 40 minutos, até a Polícia bater na porta da Apple e um nervoso Mal Evans tentando explicar que “Os Beatles” estavam tocando no telhado da Apple. Segundo o livro “The Beatles – Biografia” de Bob Spitz, a polícia nem sequer pediu para acabar com o show, apenas solicitaram que os Beatles abaixassem o volume dos instrumentos, eu disse abaixassem, porém, como eles eram, não houve acordo e o show teve que acabar antes que eles pudessem terminar o set previsto. 

O show foi adicionado ao filme Let it Be e na realidade é o que vale a pena naquele filme. As sessões de Get Back (Let it Be) foram finalizadas, porém os Beatles não deram importância para as fitas, entregando nas mãos de Glyn Jones e depois nas mãos de Phil Spector, que destruiu tudo que eles fizeram, enfiando orquestrações e um solo de guitarra metálico para Let it Be, na qual George odiou.

Meu comentário: Não lembro onde achei o texto acima, mas o republico aqui há uns três ou quatro anos. Apesar de amar Led Zeppelin e Pink Floyd e Rolling Stones, para mim, os Beatles foram e sempre serão os maiores. O último show, no terraço, foi reconstituído no filme “Across The Universe”, onde a banda que interpretou os caras de Liverpool executou a canção “All You Need Is Love”. Após 45 anos, todos nós ainda curtimos o som dos besouros e sempre precisaremos de amor. 

Elton Tavares

O Capitão Açaí no aniversário de Macapá

0

O Capitão Açaí é um personagem do talentoso quadrinista e cartunista, além  de colaborador deste blog, Ronaldo Rony. Amanhã  (31), a partir das 16h, rola exposição do artista na Praça Veiga Cabral, centro da capital amapaense. 

A mostra ocorrerá dentro do Sarau de 40 anos da Banca do Dorimar. O evento faz parte da programação de aniversário  de 256 anos de Macapá.

IJOMA prepara vasta programação para o dia Mundial de Combate ao Câncer

0

No dia do Aniversário de Macapá, 4 de fevereiro, coincidentemente é o dia Mundial de Combate ao Câncer. Para esse dia, o Instituto do Câncer Joel Magalhães (IJOMA) organiza uma grande programação para conscientização e prevenção do câncer no Estado do Amapá.

O IJOMA é uma entidade sem fins lucrativos que sobrevive de doações, tem como principal objetivo a prevenção e o diagnóstico precoce de CA no Estado. Criado em 2010, já organizou diversas campanhas nesse sentido. “Procuramos fazer nossa parte na sociedade, divulgação e ensinando como evitar ou amenizar a doença. Fazemos também o papel social com a comunidade carente”, disse o presidente do Instituto, padre Paulo Roberto.

A instituição além de campanhas preventivas que realiza durante o ano, também faz o serviço social, com distribuição de cestas básicas aos cadastrados (pacientes oncológicos). E diversos atendimentos que vão de odontologia a ginecologia as pessoas que procuram o instituto. “Essas são algumas formas de evitar e fazer o diagnóstico. Contamos com vários parceiros solidários que nos ajudam na casa”, comentou o presidente.

A programação será no período da manhã, das 8h às 12h, na quadra da Igreja Jesus de Nazaré, e conta com a ajuda de parceiros que sempre acompanham a instituição nas campanhas preventivas. Nessa do dia 4, já está confirmada a presença da Unimed Macapá, Secretaria de Saúde Municipal (Semsa), UBS Estratégia Saúde da Família – Equipe 003, CRTN, Laboratório São José, Dr. Elvys Cunha, ASPAMS, O Boticário, Marli (Mary Kay) e Miro Cabeleireiro. Onde, estarão oferecendo exames de glicemia, verificação de PA, peso, altura, vacinação, teste rápido (HIV, Sifilis e Hepatite), 150 exames de PSA, avaliação bucal, entrega de preservativos masculinos e femininos, nutricionista, massoterapia, maquiagem e limpeza de pele, corte de cabelo e lanche. 

“Nós do IJOMA agradecemos antecipadamente a todos os parceiros e as pessoas voluntárias que nos ajudam sempre, com a mão de obra ou financeiramente”, finalizou o presidente.

Doações
Instituto de Câncer Joel Magalhães - IJOMA
Avenida Doutor Silas Salgado, nº 3586 – Alvorada
CEP. 68.901-346
Contatos: (96) 9191-6270 / 3222-5675



Música de agora: Carry On (Siga em Frente) - Angra

0

Carry On (Siga em Frente) - Angra

Mente simplória
Pois agora você sucumbe
Nada muda o seu caminho
Esse mundo insiste em ser o mesmo
Baseado em nossos erros
As flores desaparecem ao longo da estrada
Não feche os olhos
Pois a solidão torna-se a lei
De uma vida sem significado

Siga os seus passos e você descobrirá
Os caminhos desconhecidos estão na sua cabeça
Não precisa de mais nada além de seu orgulho
Para chegar lá (vá!)

Agora temos que enfrentar um novo dia
Você não estará sozinho
Essa vida está nos forçando a ficar
- Por quanto tempo?
Frio é o vento e o soar do trovão
Numa noite de tempestade
Mas você não vê, eu estou ao seu lado
Estamos marchando em frente!

Siga os seus passos e você descobrirá
Os caminhos desconhecidos estão na sua cabeça
Não precisa de mais nada além de seu orgulho
Para chegar lá

Então, siga em frente
Existe um sentido pra vida
Que algum dia poderemos descobrir
Siga em frente, é hora de esquecer
Os restos do passado para seguir em frente

Siga os seus passos e você descobrirá
Os caminhos desconhecidos estão na sua cabeça
Não precisa de mais nada além de seu orgulho
Para chegar lá

Então, siga em frente
Existe um sentido pra vida
Que algum dia poderemos descobrir...
Siga em frente, é hora de esquecer
Os restos do passado

Então, siga em frente
Existe um sentido pra vida
Que algum dia poderemos descobrir
Siga em frente, é hora de esquecer
Os restos do passado

Siga em frente, é hora de esquecer
Os restos do passado para seguir em frente
Os restos do passado para seguir em frente
Os restos do passado

Poema de agora: Saudade (Mario Quintana)

0

Saudade

Na solidão, na penumbra do amanhecer.
Via você na noite, nas estrelas, nos planetas,
nos mares, no brilho do sol e no anoitecer.

Via você no ontem , no hoje, no amanhã...
Mas não via você no momento. 

Que saudade...

Mario Quintana

PROJETO VAMOS COMER TEATRO 2014 INICIA SUAS ATIVIDADES TEATRAIS COM O ESPETÁCULO “NOVO AMAPÁ”

0

Partindo para o oitavo ano consecutivo de incentivo as produções teatrais amapaenses, o Sesc Amapá inicia suas atividades do projeto, Vamos Comer Teatro com o espetáculo “Novo Amapá” uma produção conjunta do Grupo Eureca e Cia. Supernova de Teatro.

Após ter provocado e incentivado grupos, artistas e espetáculos nesses últimos sete anos, o projeto segue oportunizando grupos e companhias teatrais do Estado do Amapá, oferecendo ferramentas como: espaço para ensaios e temporada de quatro semanas consecutivas, oficina de preparação para os atores e material gráfico como suporte para divulgação. 

O projeto tem cumprido bem o seu papel nesses últimos anos de existência, haja vista os raros espaços cênicos em prol dos grupos e artistas na cidade de Macapá, cidade onde se concentra a maior parte dos artistas produtores nas artes cênicas. Nesse sentido a instituição Sesc abraça a iniciativa dos grupos e artistas que produzem e fomentam a cultura no estado, num processo de parceria. O Sesc é empático aos parceiros, pois abraçamos esses grupos e produtos para agraciá-los, fortalecê-los em nossa grade de programação cultural o ano inteiro. 

“Nossa aposta para 2014 é criar pequenos circuitos de grupos e espetáculos parceiros que acreditam na política cultural da instituição para discutir artes cênicas nas escolas públicas da capital Macapá. Entendemos que a primeira fonte cultural que bebemos é a escola. Assim queremos levar espetáculos alternativos para dentro das instituições de ensino para discutirmos com educadores e alunos a riqueza das artes cênicas no Amapá” frisou Genário Dunas, Coordenador de Artes Cênicas Sesc-AP.

GRUPO EURECA / CIA. SUPERNOVA DE TEATRO ESPETÁCULO: “NOVO AMAPÁ” 

SINOPSE:

É um olhar artístico e poético sobre o maior naufrágio fluvial da história brasileira. O acidente ocorreu no dia 6 de janeiro de 1981 no Rio Cajarí quando a embarcação homônima ao espetáculo naufragou deixando mais de 600 vítimas. 

A montagem é baseada no texto Triste Janeiro do jovem Diretor e dramaturgo Joca Monteiro que através de uma carpintaria poética homenageia todos os envolvidos naquele acontecimento. 
Na peça o público tem contato com os sonhos e encantos da infância onde o "puc puc puc", o som do motor do barquinho de miriti, dá ao homem o prazer da libertação e as águas tornam-se a porta para descobertas e anseios de "palmo a palmo" conquistar o mundo. 

Apesar de condicionado à exploração, o homem não perde à sua essência humana, sofre os amores e as perdas, mas não submerge a esperança por dias melhores. O lirismo do texto é observado durante toda a encenação e se destaca em dois momentos: ao abortar a morte, tem-se o foco narrativo vindo de uma criança, e como homenagem explícita a todos que de algum modo foram tocados por aquele sinistro, em um tom quase de epílogo, o eu lírico evoca diversos heróis: em sua maioria, anônimos que prestaram socorro às vítimas, mas que nunca foram reconhecidos por estes atos de humanidade.
"No peito dos que amam, fica a saudade" 

FICHA TÉCNICA
Produção e iluminação = Marina Backman
Dramaturgia = Joca Monteiro
Direção de cena = Joca Monteiro e Jones Barsou
Direção de Arte = Paulo Rocha
Assistente de produção = Paula Barbosa/Eliakim Pinheiro
Elenco = Camila Aguiar/Netho Pereira/Arthur Cardoso/Anderson Pantoja/Jose Feiches/Géssica Palmerim/Grancy viana.

Espetáculo – Novo Amapá
Onde? = teatro Porão do Sesc Amapá
Quando? – Todas as sextas feiras de fevereiro/2014
Que hora? – sempre as 20h
Ingressos? – inteira R$ 10,00 meia R$ 5,00